sexta-feira, junho 20, 2014

Famalicão da Serra: Dia de... continuar a trabalhar!



Há, certamente, vidas mais fáceis do que outras e no nosso caso, dos Bombeiros Voluntários de Famalicão da Serra, o caminho tem sido mais difícil do que o dos outros. Não vou hoje fazer qualquer tipo de historial sobre a nossa origem e crescimento, pois teria de avaliar e olhar para um imenso e complexo conjunto de factores, mas quero deixar três marcas que quanto a mim marcaram aquilo que somos hoje: a união que permitiu criar, no final dos idos anos 90, uma secção de bombeiros; o infortúnio que nos levou o Sérgio; e, aqui há dois passos, a partida, fora de tempo, do Francisco. E, quem conhece como eu a história e os momentos pelos quais temos passado, sabe que tantos e tantos momentos nos marcam como jovem corporação de bombeiros (quem sabe um destes dias não a possamos contar e avaliar em local próprio). 
Hoje, o Hugo ocupará um lugar que ninguém gostaria que ele assumisse tão cedo, e esta é uma verdade que todos os que o rodeiam sabem que é também o pensamento dele. Mas, como penso que é aceite por todos, o Hugo tem sido aquele que tem crescido e procurando melhorar-se a ele próprio para também nos ajudar a nós a melhorar. Por isso, o Hugo aceita de consciência tranquila a passagem de testemunho que a vida obrigou a que fosse rápida demais. E prova, com um espírito abnegado, que a missão a que se propôs quando pela primeira vez envergou a farda de bombeiro é uma missão que merece ser continuada apesar das contrariedades que também ela apresenta. 
Não é fácil (penso que todos sabemos isso) continuar, mas, como ficou provado em 2006, não é fugindo às responsabilidades e dificuldades que conseguimos proteger-nos. Os medos enfrentam-se com medo, mas enfrentam-se! As dificuldades enfrentam-se com dificuldade, mas enfrentam-se! E no meio de tudo isto, que por vezes colocamos nas costas e nas mãos de quem nos representa no mais alto posto, esquecemos que todas as contrariedades se enfrentam com a união de esforços e de vontades. É por isso que mais do que lembrar hoje o Francisco e o Sérgio, nossos exemplos maiores de esforço e de dádiva aos outros, devemos continuar a ser unidos, pois como os dois que partiram merecem todos os nossos esforços, também nós, que carregamos uns no corpo e todos na mente as cicatrizes do nosso passado, merecemos que a nossa entrega e a nossa dádiva não seja em vão.
Por tudo isto e mais, hoje é dia de continuar o trabalho! Hoje é dia de sermos, mais uma vez, o exemplo maior daquilo que ninguém nunca nos acusará de não ter: corajosos e homens de missão! Sabemos todos que nada disto será fácil, mas, se fosse fácil, não era para nós!
O meu desejo hoje é que o futuro que hoje continua seja um futuro mais simpático para nós e que o trabalho que hoje continua possa ser alicerçado em todos nós.
Bom trabalho, Hugo! Bom trabalho, a todos nós!
Enviar um comentário